jump to navigation

Pepinos e “sanduíches”. março 16, 2011

Posted by danifarias in Aleatoriedades.
trackback

Eu pensei que o blog tinha morrido!  Meu último post foi em novembro, e obviamente aconteceram zilhões de coisas de lá pra cá: fui pra Noruega 2x visitar o Herman (em Trondheim e Tromsø, lindas!), entrei pro comitê internacional da faculdade, lavei louça num restaurante, congelei no inverno e acabei de passar meu aniversário aqui. Mas hoje me bateu vontade de falar não sobre isso, mas sim sobre coisas randômicas sobre as quais eu estava refletindo enquanto lavava roupa (lerê, lerê).

Por isso, vou discorrer sobre pepinos. Sim, pepino – gurka, em sueco.

Acho que raramente eu comia pepinos em casa. Pepinos são a única coisa que eu peço pra não colocar na salada do sanduíche do Subway. Eu gosto muito de pickles, mas não de pepino. É engraçado – eles não tem gosto de nada, mas ainda assim, tem alguma coisa neles que me irrita.

Na primeira vez que eu visitei Gotemburgo, eu comprei uma “baguette” (eles chamam de baguette porque é um sanduíche servido num pão grande, mas chamar o tal pão de baguette deixou meu amigo franco-italiano bastante irritado.). Pedi uma baguette com queijo e presunto. Veio queijo, presunto e pepino. Comi contrariada.

Pulemos pra agosto de 2010.  No meu primeiro dia aqui, a dona da casa me ofereceu café da manhã e perguntou se eu queria um sanduíche; aí ela me deu uma fatia de pão com presunto, queijo e pepino em cima. “Certo, pepino no café da manhã, começamos bem.”.

PS: Quando alguém te oferece um sanduíche aqui (excessões: fast-foods e as tais baguettes), normalmente a dita iguaria é uma fatia de pão com coisas em cima; eles não “fecham” o sanduíche com outro pão. Então por que diabos chamam de sanduíche?

 

Smorgås

Obviamente segurar um sanduíche desses não é muito agradável.

No almoço da faculdade, frango e salada de pepinos. Na janta, a dona da casa me apresentou ao Tzatziki – um creme grego feito de iogurte, alho e, obviamente, pepino. (Esse até que era bem gostoso, viciei. Culpa do alho.).

Um belo dia estava eu numa palestra; na mesinha lateral, água pros convidados. Fui pegar um pouco…dezenas de rodelas de pepinos boiavam alegremente na jarra. Eu já tinha ouvido falar de “suco de pepino”, mas não era aquilo – era só água transparente e pepino cru. Tentei beber, mas preferi ficar com sede. Na hora do fika, perguntei aos amigos suecos porque diabos as pessoas estragaram a água daquele jeito, e minha amiga responde “Ela fica mais fresca! :D”. Mentalmente esbravejei um leonárdico “AI DENTRO.”.

Então é isso amigos. Depois de meses sem postar, graças ao meu blog agora vocês sabem que aqui só se come pepino. Espero ter ajudado a expandir sua visão do mundo. De nada!

Comentários»

1. Leo - março 16, 2011

“esbravejei um leonárdico ‘AI DENTRO’.”

LOL

2. NaNe - março 16, 2011

Arriegua! Cada cultura com sua loucura! 0_o

3. Alisio - março 26, 2011

Lerê lerê!

4. Grace Olsson - abril 20, 2011

kkkkk
eu adoro pepino….kkkkk
realmente, a água fica mais fresca.
menina, eu fui a Got várias vezes e lembrei de vc.
Mas, agora, estou mudando para Uppsala, onde farei Mestrado. Estou na loucura em busca de lugar para mora lá. Dias felizes


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: